A familiaridade da moradia pode encorajar a que se destinem os objetos de estimação como num testamento informal?

Assistindo o filme “A Última Lição” (França, 2015), percebe-se uma questão interessante quanto à importância de o idoso manter-se em sua casa até o fim, quando dispõe de condições físicas e cognitivas que lhe permitam independência, mesmo relativa. Na história em questão, Madeleine (personagem de história real, soube ao final do filme) resolve dar fim […]Read Post ›