Podemos reconhecer que cidades amigáveis para idosos são aquelas onde haja crianças brincando nos espaços públicos?

Já falamos sobre elementos importantes para garantir a acessibilidade nos espaços públicos, condição fundamental para a caminhabilidade, aspecto dependente de atrativos que estimulem trajetos vivos e ativos. Andar pelas calçadas, cruzar praças e jardins, sentar em lugares estratégicos para contemplar paisagens e pessoas, além de considerar o espaço urbano como lugar do encontro, são motivos […]Read Post ›

Os residenciais brasileiros para idosos seriam vistos de modo diferente se estimulassem a intergeracionalidade?

A maioria das pessoas pensa em moradias especializadas para idosos como asilos, empreendimentos originalmente criados por congregações religiosas que recebiam e abrigavam pessoas em situação de vulnerabilidade social. Quando velhice era sinônimo de inutilidade e não havia suporte social que atendesse fragilidades decorrentes do avanço da idade, ir para o asilo significava ter o abrigo […]Read Post ›

Os bancos instalados em praças e calçadas são úteis para estimular a caminhabilidade ou sugerem outros usos?

Quando falamos em caminhabilidade, coloca-se em questão a percepção do pedestre ao longo dos trajetos a serem vencidos em seus deslocamentos. Trata-se da qualidade dos lugares quanto à acessibilidade e à atratividade para o deleite, considerando-se segurança, conforto e desejo de interagir com o meio. Fala-se muito sobre a necessária atividade física ao longo do […]Read Post ›