Programar atividades com amigos garante uma convivência positiva e enriquecedora?

Ter amigos comprovadamente é um sinal de comportamento voltado para o social, caracterizando a capacidade de vivenciar momentos de trocas e sendo fundamental para a qualidade de vida. Pertencer a um grupo traz a segurança de ter com quem contar, o que nem sempre acontece pelos vínculos de sangue que unem familiares. Um amigo é alguém que se escolhe para compartilhar alegrias e tristezas, ajudando e sendo ajudado através de palavras e ações que respeitem individualidades e limites a serem impostos na convivência. Confiança se constrói ao longo de muito tempo, estreitando laços que, às vezes, podem virar nós. “Quarta-feira, sem falta, lá em casa”, peça teatral magistralmente encenada pelas atrizes Eva Wilma e Suely Franco, apresenta uma história entre amigas que se consideram íntimas e acima de qualquer segredo.

A peça conta a história de Alcina e Laura, amigas há mais de quarenta anos, que se reúnem todas as quartas-feiras na casa de uma delas para jogar conversa fora e tomar chá. No bate-papo de duas senhoras, tipicamente da classe média alta carioca dos anos 50/60, assuntos relacionados à família, vizinhos, amigos, amores e histórias do passado que as une.

Ocorre que a anfitriã recebe a velha amiga com atitudes que demonstram tensão e ressentimento, pois por circunstâncias inesperadas encontrara uma neta que nem a outra sabia que existia e um segredo que envolveu traição trouxe à tona lembranças apagadas, “mudando o ritmo da conversa e colocando em xeque o mito da melhor amiga”. Nessa revelação surgem personagens familiares de ambas e muitas situações de convívio que pareciam condicionadas apenas pelo relacionamento de amizade, mas criando uma convivência paralela da qual surgira um filho indesejado. Dele vieram cartas antigas, registros da paixão inaceitável para os padrões da época, que passaram para outra geração como parcos documentos de uma origem desconhecida. O acaso as coloca na mão da amiga traída, que fica obviamente magoada com a impensável situação. Mesmo assim, discutidas as razões e evidenciadas as dolorosas marcas da descoberta, ao se despedirem fica mantido o compromisso que já as unia havia 40 anos, o de encontrar às quartas-feiras para o chá.

A convivência muito próxima pode criar cumplicidade, construída ao longo do tempo pela experiência vivida em comum. Segredos causados por atitudes condenáveis podem existir, mas o medo de perder esse vínculo tende à sublimação da culpa, forçando um esquecimento oportuno. Amizades verdadeiras, mesmo com mágoas eventuais, vêm sempre permeadas de perdão. Verdadeiros amigos oferecem uma convivência positiva e enriquecedora, sendo importante reconhecer a fragilidade humana, especialmente ao se exigir fidelidade quando a traição pode vir de qualquer um nessa relação. Amigos verdadeiros conhecem uns aos outros, um amor a ser preservado e cultivado.

2 comments on “Programar atividades com amigos garante uma convivência positiva e enriquecedora?

  1. Por coincidência ontem (29/10) aconteceu o Iº. Encontro “SIM EU POSSO – a A arte do Encontro”, uma iniciativa surgida no grupo “Trabalho 60+” que visa proporcionar encontros para pessoas 60+ se conhecerem, estreitarem laços de amizade para curtirem a vida entre parceiros e amigos! É fundamental em todas as idades ter uma rede de amigos e com a idade os grupos de amigos podem se desfazer.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.