Ter amigos no bairro onde o idoso mora estimula a permanência e a participação social mais ativa?

Muitas vezes podemos ver idosos em duplas ou grupos em parques e praças, especialmente quando há mesas para jogos e bancos com relativo conforto para esses encontros. Além disso, pequenos comércios geralmente criam vínculos com compradores frequentes, oferecendo facilidades para entrega e atendimento atencioso mesmo em vendas de pouco valor, cativando pela atenção que dispensam. […]Read Post ›

Em que medida a intergeracionalidade em moradias institucionais pode contribuir para a qualidade de vida dos idosos moradores?

Muito se apregoa sobre os benefícios da convivência produtiva entre gerações, visto que se esgotaram críticas à falta de respeito dos mais jovens, o que somente demonstra o desequilíbrio ético da nossa sociedade, independentemente de idade e condição sociocultural. Todos têm algo a aprender e a ensinar, seguindo a máxima de que quanto mais aprendemos, […]Read Post ›

Moradias institucionais podem oferecer espaços de socialização tais como os das antigas residências de seus moradores?

Fazendo parte do grupo de professoras incumbidas de avaliar a tese de doutorado do arq. Emmanuel Pedroso, apresentada à UFRJ nesta semana, tive o privilégio de conhecer os resultados da pesquisa que ele intitulou “Intervalos do Apego”, referindo-se aos interstícios entre o sujeito e seus objetos, elementos identitários que denunciam relações de afeto de idosos […]Read Post ›

Unidades habitacionais em condomínios exclusivos para idosos podem receber moradores mais jovens?

O preconceito com residenciais para idosos, oficialmente denominados Instituições de Longa Permanência para Idosos e associados aos antigos asilos, ainda é muito significativo no Brasil. Tenho insistido que considero urgente pensarmos em residenciais para idosos com características mais apropriadas para diferentes situações de velhice, pois é heterogênea e já não é mais aceitável pensarmos que […]Read Post ›

Podemos reconhecer que cidades amigáveis para idosos são aquelas onde haja crianças brincando nos espaços públicos?

Já falamos sobre elementos importantes para garantir a acessibilidade nos espaços públicos, condição fundamental para a caminhabilidade, aspecto dependente de atrativos que estimulem trajetos vivos e ativos. Andar pelas calçadas, cruzar praças e jardins, sentar em lugares estratégicos para contemplar paisagens e pessoas, além de considerar o espaço urbano como lugar do encontro, são motivos […]Read Post ›

Os residenciais brasileiros para idosos seriam vistos de modo diferente se estimulassem a intergeracionalidade?

A maioria das pessoas pensa em moradias especializadas para idosos como asilos, empreendimentos originalmente criados por congregações religiosas que recebiam e abrigavam pessoas em situação de vulnerabilidade social. Quando velhice era sinônimo de inutilidade e não havia suporte social que atendesse fragilidades decorrentes do avanço da idade, ir para o asilo significava ter o abrigo […]Read Post ›