Moradias institucionais podem oferecer espaços de socialização tais como os das antigas residências de seus moradores?

Fazendo parte do grupo de professoras incumbidas de avaliar a tese de doutorado do arq. Emmanuel Pedroso, apresentada à UFRJ nesta semana, tive o privilégio de conhecer os resultados da pesquisa que ele intitulou “Intervalos do Apego”, referindo-se aos interstícios entre o sujeito e seus objetos, elementos identitários que denunciam relações de afeto de idosos […]Read Post ›

Temos consciência de que a permanência temporária em hotéis configura uma moradia eventual?

Estamos no verão, período no Brasil com férias escolares mais longas e, portanto, com intensos deslocamentos justificados pelo aproveitamento do tempo livre em família. Porém, aqueles que já não têm mais compromissos com crianças e estejam aposentados por terem trabalhado muitos anos, aproveitam esse tempo em qualquer estação, inclusive primavera e outono, quando o movimento […]Read Post ›

Que cuidados devemos ter com escadas para que sejam confortáveis e seguras para pessoas com baixa mobilidade?

Ao abordarmos aspectos de segurança e conforto na moradia, questões sobre acessibilidade aparecem com muita evidência. Idosos tendem a desenvolver dificuldades para caminhar não só em função de limitações de marcha, mas também por apresentarem perdas de acuidade visual e auditiva. Esses fatores dificultam a relação amistosa com o ambiente, tornando os movimentos mais lentos […]Read Post ›

Os bancos instalados em praças e calçadas são úteis para estimular a caminhabilidade ou sugerem outros usos?

Quando falamos em caminhabilidade, coloca-se em questão a percepção do pedestre ao longo dos trajetos a serem vencidos em seus deslocamentos. Trata-se da qualidade dos lugares quanto à acessibilidade e à atratividade para o deleite, considerando-se segurança, conforto e desejo de interagir com o meio. Fala-se muito sobre a necessária atividade física ao longo do […]Read Post ›

Quanto espaço ocupado por móveis deve ter uma casa adequada para se viver na velhice?

O mobiliário doméstico normalmente cumpre funções primordiais, atendendo a necessidades de uso dos ambientes para diferentes hábitos de apropriação do espaço. Camas são complementadas por mesas auxiliares para o período de descanso, assim como armários guardam roupas e outros objetos para a organização das rotinas domésticas. Também sofás e poltronas oferecem conforto para estar comodamente […]Read Post ›

Há empreendedores focados em serviços para idosos realmente preparados para implementar soluções inovadoras?

A cada dia que passa, percebe-se o quanto a longevidade crescente da população mundial está exigindo soluções para novas necessidades relacionadas ao fenômeno, desde o cuidado propriamente dito até a oferta de novos produtos pessoais, tais como calçados, roupas e dispositivos de apoio. Aos poucos foram aparecendo programas de manutenção da qualidade de vida com […]Read Post ›