Se a longevidade aumenta e a natalidade diminui, como acomodar dignamente o crescente número de idosos?

É fenômeno conhecido que o crescente número de idosos têm demandado decisões relacionadas ao cuidado desses indivíduos, preferencialmente oferecendo condições para que permaneçam com as famílias o máximo possível, desde que se mantenha o conforto e a dignidade. Porém, em muitas situações a opção por moradias institucionais mostra-se mais adequada e, embora seja preciso rever […]Read Post ›

Que lugares de uma moradia institucional para idosos devem ser qualificados para a construção de vínculos significativos?

Desde 2015, tenho produzido ensaios que abordam aspectos diversos sobre moradias para idosos, sempre considerando a unidade habitacional, o condomínio, o bairro e a cidade. Pesquiso sobre novas alternativas, visto que a longevidade está aumentando significativamente e a natalidade em queda determina que os cuidadores familiares já não estão disponíveis para oferecer a atenção necessária […]Read Post ›

A Arquitetura e o Design podem oferecer contribuições inovadoras na concepção de moradias para idosos?

Como professora no Bacharelado em Gerontologia da Universidade de São Paulo, e sendo arquiteta com experiência em projeto, há muito venho buscando elementos que configurem uma diretriz para responder a essa questão. Manifesto frequentemente que encontro iniciativas para o aperfeiçoamento das moradias institucionais, tanto no Brasil como em outros países, mas os modelos existentes ainda […]Read Post ›

Morar só, pode resultar em falta de percepção para o surgimento de fragilidades e prejudicar o autocuidado?

A permanência na própria residência é sempre preferível, especialmente se houver suporte social e autonomia para continuar atividades produtivas que mantenham a autoestima em alta. O imóvel pode estar adequado para oferecer conforto, agregando dispositivos à medida em que algumas fragilidades possam ameaçar a segurança quando os sentidos passem a declinar. Mas em que momento […]Read Post ›