Moradias destinadas a grupos específicos de idosos podem oferecer maior conforto aos seus habitantes?

Há um dilema ético constantemente em discussão quando é abordada a segmentação por grupos em moradias institucionais: separar por sexo, por capacidade funcional e cognitiva ou por preferências, havendo sempre a consideração de se dar oportunidade para novos vínculos e a diversidade pode proporcionar experiências mais ricas. Parte-se do princípio da tolerância e da solidariedade, […]Read Post ›

Quais são as características que impactam no envelhecimento e definem a idade mínima de um indivíduo idoso?

A legislação brasileira define que idoso é o indivíduo com 60 anos ou mais, sendo que países que apresentam longevidade há mais tempo consideram 65 anos. Porém, as iniciativas de reformar sistemas previdenciários têm mudado esses parâmetros, visto o aumento significativo de centenários e, portanto, a dificuldade de suportar o pagamento de aposentadorias nesta perspectiva. […]Read Post ›

Como são organizadas as moradias de famílias que se reconfiguram na velhice?

Considera-se natural, normalmente, que as novas configurações familiares ocorram por rupturas consequentes de divórcios ou viuvez, em especial na meia idade. Surpreendem notícias sobre casamentos de idosos e geralmente vêm justificadas por histórias românticas de reencontros ou revelações de amores platônicos. Com esse foco, pouco se considera sobre as mudanças da moradia, até porque já […]Read Post ›

Moradias institucionais podem oferecer espaços de socialização tais como os das antigas residências de seus moradores?

Fazendo parte do grupo de professoras incumbidas de avaliar a tese de doutorado do arq. Emmanuel Pedroso, apresentada à UFRJ nesta semana, tive o privilégio de conhecer os resultados da pesquisa que ele intitulou “Intervalos do Apego”, referindo-se aos interstícios entre o sujeito e seus objetos, elementos identitários que denunciam relações de afeto de idosos […]Read Post ›