Animais em residenciais para idosos podem coexistir sem oferecer incômodo aos moradores?

Para pensar em ambientes animados que estimulem a interação entre moradores de residenciais para idosos, podemos considerar o uso da música, de jogos coletivos e a promoção de atividades que incentivem a presença em ambientes de convivência. O contato com animais, no Brasil, tem sido promovido por organizações que os levam em momentos pré-agendados, criando oportunidades de interação a partir do interesse dos moradores. Algumas experiências apontaram a dificuldade de agradar a todos, especialmente os que se mostram arredios à presença de qualquer animal. Por outro lado, é necessário o cuidado com possíveis alergias decorrentes de pelos e penas que possam deslocar-se com o vento.

Há hospitais que criaram estratégias para que animais de estimação possam encontrar seus donos em determinadas condições, sendo comprovado que tais encontros contribuem para a melhora dos pacientes. Portanto, a presença de animais, tal como o acesso a áreas verdes e o contato com elementos vegetais, pode oferecer condições terapêuticas a serem exploradas para despertar o interesse em moradias institucionais, desde que mantido o controle necessário para a manutenção da higiene e da qualidade do ambiente. Muitos idosos que não tiveram animais de estimação podem aproveitar novas oportunidades, assim como aqueles que tiveram, reviverem momentos significativos. De acordo com a área disponível, pode-se optar por criar um ambiente com animais que fiquem limitados a um cercado, para contemplação e possível atividade que promova mais autonomia daqueles que possam se aproximar para um contato mais ativo.

Há em Portugal maior tolerância para a presença de animais, criando uma atmosfera domiciliar quando agregam cães adotados e mantidos pela equipe de cuidado, que circulam por grande parte da área coletiva. Tornam-se mascotes dos moradores, que muitas vezes perguntam por eles quando não os veem por algum tempo. Ou seja, sentem a falta do amigo de quatro patas, que se manifesta por latidos animados ou, simplesmente, aceitam um afago ou outras manifestações de carinho. Há experiências com gatos também, menos interativos, mas bastante mais tranquilos e discretos, o que pode ser uma vantagem. Mas são os pássaros que têm aparecido com maior frequência, seja em pequenos viveiros ou em gaiolas, especialmente sendo apontados como responsáveis por motivar moradores para a manutenção com reposição de água, ração e até limpeza. Quando cantam, tais como fazem os canários, criam uma atmosfera agradável e estimulante, com sons que ultrapassam os limites dos ambientes onde estão instalados.

Sejam animais restritos em áreas externas, tais como galinhas, patos e coelhos, ou mantidos em cativeiro, mas integrados nos ambientes da residência e, mais ainda, soltos pela casa tal como muitos moradores mantiveram ao longo da vida, os animais podem oferecer bons resultados para o resgate de reminiscências. Se houver condição de optar pela interação, tanto melhor…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.