Como tornar os móveis da casa mais fáceis e seguros?

Pesquisas na indústria moveleira têm desenvolvido novos sistemas em ferragens, conexões, revestimentos e materiais alternativos, de modo a facilitar o manuseio dos móveis. Conseguem tornar ao mesmo tempo mais leves e práticos, apesar de menos duradouros, a depender do cuidado durante o uso. A restrição no uso de madeiras e vidros, tanto porque tornam-se caros pela escassez quanto pela pouca flexibilidade, fez surgir opções moduladas que permitem uma rápida montagem e a possibilidade de novos arranjos. Mais ainda: nossas casas estão cada vez menores e precisam ser compostas com peças móveis que se adaptem em diferentes situações de pouco espaço, desde que ofereçam alternativas de uso para diferentes funções.

Já encontramos tecidos tratados para limpeza e que retêm menos poeira, evitando alergias, tanto para cortinas quanto para estofamentos. Para isso é importante não exagerar em pregas, franzidos e babados, porque assim se restabeleceria a necessidade de manutenção constante. Também o uso de painéis e persianas em materiais sintéticos, de lavagem fácil, pode favorecer a praticidade. Àqueles que desejam manter autonomia mesmo com mobilidade reduzida, sistemas de controle remoto permitem abrir e fechar tampões de janelas com facilidade e rapidez, garantindo controle de luz, insolação e privacidade. No caso de estofamentos e tapetes, desenvolveram-se tratamentos antichamas que evitam a propagação do fogo, no caso de um cochilo com o cigarro acesso.

Os rodízios em móveis permitem não só novos posicionamentos para diferentes leiautes, mas principalmente a possibilidade de facilitar a limpeza de pisos e paredes com a remoção das peças. O uso de MDF, chapas alternativas para montagem de móveis, trouxe a ideia de fragilidade pela leveza e pouca espessura que podem oferecer mas, se aplicadas corretamente, são muito eficientes e até mais duráveis, pois o processo de fabricação as torna mais duras e resistentes a cupins, umidade e deformação. Considerar somente que, se usadas em uma prateleira para livros, por exemplo, a espessura deve ser pelo menos de 18 mm, dependendo da extensão sem apoio e do tamanho dos volumes. Estão disponíveis já com revestimentos de padrões variados, laváveis e resistentes a riscos e arranhões.

Gavetas com corrediças telescópicas permitem que se abram totalmente, com visualização de todo seu interior. O uso de gavetas fundas em armários baixos, tais como em balcões de pias de cozinha, pode organizar panelas de diversos tamanhos, sem “esconder” algumas no fundo, como acontece quando usamos portas de abrir. Para mantimentos, quando não se têm prateleiras ou despensas, gavetões são muito práticos e acomodam muito material. Importante conferir a largura, pois variam de acordo com o peso para que não se deformem com o uso. Enfim, facilitar é possível, desde que estejamos dispostos a reformular sem apegos e com vontade de melhorar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.