Como são as datas festivas, tais como Natal e aniversários, para idosos que vivem sozinhos em suas casas?

Morar sozinho é uma tendência contemporânea para pessoas solteiras, separadas por divórcio ou viúvas, especialmente quando não têm filhos ou eles constroem seus próprios lares. Algumas vezes há conflitos familiares que afastam pais e filhos, tornando os encontros raros e difíceis. Assim, podem mergulhar na solidão, já que ter objetivos estimula à atividade e ameniza […]Read Post ›

As representações da velhice mantêm os mesmos preconceitos quanto às relações familiares e aos modos de morar?

A peça teatral “O Pai” (Le Père, França, 2012) foi escrita pelo jovem dramaturgo Florian Zeller e está atualmente encenada no Brasil com a brilhante atuação de Fúlvio Stefanini como protagonista. Inicia na residência desse personagem, que recusa os serviços de cuidadoras profissionais por insistir estar autônomo e feliz, embora confuso. Por não conseguir atender […]Read Post ›

Os residenciais brasileiros para idosos seriam vistos de modo diferente se estimulassem a intergeracionalidade?

A maioria das pessoas pensa em moradias especializadas para idosos como asilos, empreendimentos originalmente criados por congregações religiosas que recebiam e abrigavam pessoas em situação de vulnerabilidade social. Quando velhice era sinônimo de inutilidade e não havia suporte social que atendesse fragilidades decorrentes do avanço da idade, ir para o asilo significava ter o abrigo […]Read Post ›

Os bancos instalados em praças e calçadas são úteis para estimular a caminhabilidade ou sugerem outros usos?

Quando falamos em caminhabilidade, coloca-se em questão a percepção do pedestre ao longo dos trajetos a serem vencidos em seus deslocamentos. Trata-se da qualidade dos lugares quanto à acessibilidade e à atratividade para o deleite, considerando-se segurança, conforto e desejo de interagir com o meio. Fala-se muito sobre a necessária atividade física ao longo do […]Read Post ›